instalação

vv

por joão martinho moura

21 Jul

a 13 Out

galeria gnration

Na continuação do trabalho que tem vindo a desenvolver na relação do corpo e media art, João Martinho Moura apresenta uma peça em imersão total na galeria gnration. VV é uma exibição em realidade virtual, individual, íntima, onde o visitante experiencia uma sequência de três estados que confrontam e questionam o corpo com o espaço (imaterial), o som, e com o conceito de ‘out-of-body’, introduzido por G. N. M. Tyrrell, no seu livro ‘Apparitions’ (1943). Esta sequência será apresentada por etapas, ao longo do período de exibição. VV é inspirado na investigação desenvolvida por pioneiros na área da realidade virtual, como Ivan Sutherland, criador do conceito de Ultimate Display (1965); Morton Heilig, Sensorama (1962); e Jaron Lanier, The sound of one hand (1992). A peça estará em transformação contínua, planeada pelo autor.

João Martinho Moura é investigador e artista media. Foca-se na arte digital, interfaces inteligentes, música digital e estética computacional. Durante a última década tem vindo a pesquisar e a adotar novas formas de representar o corpo nos media digitais, criando artefactos audiovisuais interativos, representados por abstrações visuais monocromáticas e linhas minimalistas.

 

horários de visita
seg a sex – 15:30 às 17:30
sáb – 15:00 às 18:00
em noites de espetáculos / eventos da programação, a instalação estará em funcionamento
a instalação poderá funcionar noutros horários, mediante reserva prévia para info@gnration.pt.

 

VV is a virtual reality artwork, individual, intimate, where the visitor experiences a sequence of three states that confront and question the body with (immaterial) space, sound, and the out-of-body concept, introduced by G.N.M. Tyrrell, in his book ‘Apparitions’ (1943). This sequence will be presented in stages, along the display period. VV is inspired by the research developed by pioneers in the area of virtual reality, such as Ivan Sutherland, creator of the Ultimate Display concept (1965); Morton Heilig, Sensorama (1962); and Jaron Lanier, The sound of one hand (1992). The piece will be in continuous transformation, planned by the author.
João Martinho is a researcher and media artist. His main focus lies in digital art, intelligent interfaces, digital music and computational aesthetics.

 

Created using Figma