exposição

edigma semibreve scholar

28 Out

a 30 Out

gratuito

vários locais

O festival de música eletrónica e arte digital Semibreve regressa para a 12.ª edição que decorrerá em Braga, de 27 a 30 de outubro, repartindo-se entre gnration, Theatro Circo, Salão Medieval da Reitoria da Universidade do Minho, Capela Imaculada do Seminário da Nossa Senhora da Conceição e Igreja do Bom Jesus do Monte.
O gnration junta-se ao festival SEMIBREVE para acolher instalações concebidas por alunos da Universidade do Minho, ESMAE (Pólo Porto), Universidade do Porto, Universidade Católica Portuguesa, fruto do EDIGMA SEMIBREVE Scholar, iniciativa que premeia a criação artística na comunidade de estudantes do ensino superior.

uncensored, por gonçalo cunha
Habituada a uma realidade padronizada, a consciência cria um reflexo da arquitetura do visível no seu seguimento ocultado. Esboça-nos uma continuidade simétrica nos campos de visão omitidos. Através de uma instalação conceitual “Insensored” (2022), o artista Gonçalo Cunha põe à prova essa reconstrução espacial, onde tenta provar que a consciência reflete, por vezes, de forma errónea, o que está para lá da nossa perceção visual.

forest waves, por luís luzia
Forest Waves é uma instalação sonora que visa comunicar a história da degradação da floresta portuguesa ao longo das últimas décadas. Este ecossistema único encontra-se num estado de declínio e degradação devido ao impacto humano, nomeadamente no que diz respeito ao favorecimento de espécies introduzidas como o eucalipto.
A instalação tira partido de duas técnicas para transmitir informação: paisagens sonoras e sonificação de dados. As paisagens sonoras foram captadas em duas zonas distintas no Parque Nacional da Peneda-Gerês: na Mata da Albergaria (uma floresta autóctone) e num eucaliptal. A sonificação de dados corresponde a uma composição musical criada a partir de dados relativos às áreas ocupadas por determinadas espécies no território nacional, traduzindo a sua evolução ao longo do tempo. Foram selecionadas o eucalipto (Eucalyptus globulus), pinheiro-bravo (Pinus pinaster) e diferentes espécies de carvalho (género Quercus) devido à sua abundância e/ou importância nos ecossistemas autóctones de Portugal continental.
Forest Waves procura assim explorar novas formas de comunicar ciência, tirando partido do grande potencial do meio artístico como forma de conferir informação qualitativa apelando à sensibilidade e emoção.

espelho meu espelho teu, por joana araújo e rute costa
A desconexão geral da humanidade e, por sua vez, o controle alheio sentido perante a própria vida, é o conceito no qual este trabalho se insere. Abordado do ponto de vista do indivíduo, a peça transmite a ideia do controlo sentido nas nossas comunidades. Na presença da tecnologia e do fluxo constante de ideias, conversas e ações, pondera-se se a nossa singularidade é de nossa autoria ou se forças externas exercem uma maior influência na construção do “eu”.
Na peça, ocorre a transfiguração das expressões dos espectadores, sobrepondo as suas características faciais formando uma pessoa singular, familiar mas desconhecida.

classificação etária m/6
mais info em www.festivalsemibreve.com

horário funcionamento gnration durante o semibreve
sex · 28 out
09:30 — 19:30
23:45 — 03:45
sáb · 29 out
14:30 — 18:30
23:45 — 03:45
dom · 30 out
14:00 — 17:30

gnration will host installations by Universidade do Minho, ESMAE (Pólo Porto), Universidade do Porto and Universidade Católica Portuguesa students, under the EDIGMA SEMIBREVE Scholar program.

Created using Figma