música

kiko dinucci

apresenta rastilho

7 Dez

Terça

22:00

7 eur

blackbox

info covid-19: leia aqui os procedimentos para visita ao espaço

O brasileiro Kiko Dinucci é um dos mais influentes e respeitados artistas na atualidade da cena paulista. Compositor, cantor, instrumentista, artista plástico e ainda realizador, Dinucci foi figura ativa no punk e hardcore de São Paulo na década de 90, período em que também descobria as rodas de samba, os clubes de música da classe operária e desenvolvia um encanto pelo samba-choro. Mais tarde, trava contacto com músicos da vanguarda paulista como Itamar Assumpção e Arrigo Barnabé, que lhe abre novos horizontes da unicidade da música criada na cidade. O que se segue é um percurso brilhante: forma Passo Torto, quarteto que traz um novo fulgor à MPB e ao samba, cria os Metá Metá, com Juçara Marçal e Thiago França, considerado como um dos grupos mais prestigiados da música brasileira na última década. O trabalho de excelência que tem vindo a realizar leva-o a colaborações com grandes nomes da música brasileira, como Tom Zé, no disco Vira Lata na Via Láctea, Elza Soares, em A Mulher do Fim do Mundo, um dos últimos grandes discos que o Brasil deu ao mundo, e Jards Macalé, em Besta Fera. Paralelamente, vai colaborando com novos discos dos companheiros Thiago França e Juçara Marçal (que estará em palco com Kiko nesta digressão), ou de nomes emergentes como Ava Rocha e Tulipa Ruiz.

Em nome próprio, Kiko Dinucci estreia-se com Cortes Curtos (2017), disco onde junta amigos de longa-data. Segue-se Rastilho, o novo trabalho, lançado no final de 2020, e mote para a sua visita a Portugal. O disco surge após um reencontro com a guitarra, causado por um pé partido, que levou Kiko a aproximar-se de um dos seus primeiros amores: os álbuns de guitarra e voz da música brasileira da década de 60, de Geraldo Vandré a João Gilberto. Gravado diretamente para fita, com uma abordagem à guitarra que se aproxima de um instrumento de percussão, Rastilho inspira-se e canta figuras revolucionárias do Brasil passado, presta homenagem ao folclore que deu origem ao país e aponta o dedo aos problemas atuais que a nação enfrenta, refletindo-se num dos mais interessantes discos dos últimos anos protagonizado por uma das figuras mais importantes da música brasileira contemporânea.

classificação etária m/6

Kiko Dinucci, one of the most important figures in contemporary Brazilian music, presents his second and acclaimed solo album ‘Rastilho’.

Created using Figma